Ano XXI nº 249 -

Edição 249 - julho 2018

03/07/2018

 

C I Ê N C I A
Europa aprova Terapia Celular para o câncer

O Comitê de Medicamentos de Uso Humano (CHMP) da Agência Europeia do Medicamento (EMA) aprova a introdução de nova Terapia Celular na União Europeia, com abordagem terapêutica com as células CAR-T no tratamento do linfoma difuso de grandes células B. Esta abordagem pertence a uma nova geração de imunoterapias personalizadas para o tratamento de doenças hemato-oncológicas.

7.700 doentes - Essa terapia celular é uma imunoterapia que modifica as células T do sistema imunitário do próprio doente, para que estas reconheçam e ataquem as células tumorais. O processo tem o potencial de induzir respostas completas (sem cânceres detectáveis) nos doentes com linfoma difuso de grandes células B[1]. Esta abordagem terapêutica inovadora integrou o programa PRIME (Medicamentos Prioritários) da EMA em 2016.

Os linfomas difusos de grandes células B são a forma mais comum dos linfomas não-Hodgkin agressivos[2] e representam uma doença com elevada necessidade médica não satisfeita. Estes doentes refratários ou em recidiva após duas ou mais linhas de tratamento[3]  têm um mau prognóstico e uma esperança mediana de vida de 6 meses[4]. Estima-se que em 2018 existam na União Europeia 7.700 doentes cuja elegibilidade para a terapia celular com células CAR-T pode agora ser avaliada.

 

 

 

3º Setor | Anuncie | Arquivo JSO | Bastidores | Estatística | Expediente | Legislação | Fale com o JSO | Mural/Cartas | Utilidade Pública

Copyright @ 1999 Editabr Comunicação e Editora Ltda. Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização por escrito.
Melhor visualização 1024x768pixels