Ano XXI nº 247 -

 

Edição 247 - 04/05/2018

Espaço Instituto Pedro Martinelli

Da Redação

 

Brasil consome 50% a mais de açúcar do que deveria

FDI’ 2018, que será em Buenos Aires, combate o uso exagerado de açúcar

O açúcar será o centro dos debates no Congresso Mundial da Federação Dentária Internacional, que acontece em Buenos Aires (Argentina, dia 7 de julho próximo). Em conjunto com a Aliança de Doenças Não Comunicáveis (DNC ou NCD, No Communicable Desases, da sigla em inglês) e a Organização Mundial de Saúde as entidades comprometem-se a combater as doenças bucais e outras doenças não transmissíveis que prejudicam seriamente a saúde do ser humano.

Açúcar e doenças crônicas - Dietas ricas em açúcar amplificam o risco de desenvolver doenças crônicas. O consumo excessivo de açúcar adicionado a lanches, alimentos processados ​​e bebidas está intimamente ligado à crescente prevalência de doenças crônicas em todo o mundo, incluindo doenças bucais, diabetes, câncer e doenças cardiovasculares. A cada ano, essas doenças causam 40 milhões de mortes em todo o mundo e afetam desproporcionalmente populações de países de baixa e média renda.

A Assembleia Combatendo a Corrida do Açúcar: Enfrentando doenças orais e outras DCNs, terá abordagem unificada, e enfocará a alarmante escalada do consumo global de açúcar.

Um painel de especialistas em Saúde, incluindo defensores da saúde de alto nível e ativistas da sociedade civil, oferecerá estratégias para combater essa ameaça global por meio de intervenções preventivas e com boa relação custo-benefício. Reduzir a ingestão diária de açúcar adicionado para melhorar aos resultados benéficos à saúde bucal e para ajudar a reduzir a incidência de outras.

As apresentações terão abordagens unificadas e enfocarão a alarmante escalada do consumo global de açúcar. Esta reunião conjunta tem base no sucesso da Assembleia Especial do FDI’17, que teve por tema Sem saúde, sem Saúde Bucal: Como a comunidade odontológica pode alavancar a agenda das doenças crônicas para cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável de 2030, organizados em colaboração com a Aliança NCD.

“Açúcares livres” – No site do Congresso FDI 2018, há exemplos de artigos que se referem a "açúcares livres" que são adicionados aos alimentos e bebidas pelo fabricante, cozinheiro ou consumidor, e açúcares naturalmente presentes em mel, xaropes, sucos de frutas e sucos de fruta concentrados (OMS). Não se referem ao açúcar que está naturalmente presente em frutas, vegetais e leite.O que a FDI coloca na mesa é a redução e o combate de as doenças orais e outras doenças crônicas por meio de uma abordagem unificada.

Para isso está reunindo especialistas destacados em campos exclusivos e complementares de especialização. Veja aqui alguns deles:


Consumo no Brasil

E qual o consumo de açúcar no Brasil? O brasileiro consome, em média, 30,0 kg de açúcar ao ano, muito acima do recomendado pela OMS.E a maior parte deste consumo vem do preparo de alimentos dentro de casa. Veja como o consumo de 30 kg por pessoa está distribuído:
 

Açúcar domiciliar:                      16,92kg
---------------------------------------------

Açúcar de alimentos in natura:      5,77kg
---------------------------------------------

Açúcar adicionado aos alimentos processados:                             3,96kg
---------------------------------------------

Açúcar intrínseco dos alimentos processados:                             3,42kg


*Dra Fiona Adshead - Juntou-se à Aliança NCD em janeiro de 2018 como diretora Adjunta e diretora de Estratégia e Parcerias. Ao longo de sua carreira, a dra. Adshead trabalhou no controle do tabagismo, na prevenção da obesidade, dietas saudáveis ​​e atividade física e implementou medidas de melhoria da saúde, abordando as desigualdades na saúde.

*Dr. Stefan Listl – Vai apresentar o trabalho Avaliando os Impactos Econômicos e Sociais das Estratégias Integradas de Doenças Não Transmissíveis e a Odontologia visando o Consumo de Açúcar. O dr. Listl vai apresentar uma revisão dos métodos mais avançados para avaliar os impactos das estratégias integradas que visam o consumo de açúcar. Ele se concentrará especificamente na tributação de alimentos e bebidas ricas em açúcar, na rotulagem alimentar e nutricional transparente e em programas mais amplos de saúde pública e promoção da saúde. O dr. Stefan Listl é dentista, economista, professor e membro do FDI Vision 2020 Think Tank.

*A dra. Esperanza Cerón apresentará Superando a Interferência da Indústria: Aumentando a conscientização do público para reduzir o consumo de açúcar. Ela vai destacar o papel das organizações da sociedade civil na criação de campanhas de conscientização pública para educar os consumidores e apoiar a tomada de decisões. Detalhará também sua própria experiência na implementação de uma campanha de conscientização sobre bebidas açucaradas em Bogotá, Colômbia.  Ela conta que em 2016 e 2017, a Educar Consumidores produziu um anúncio de serviço público televisionado sobre os malefícios das bebidas açucaradas. O "Take It Seriously" foi proibido após uma reclamação formal ao governo pela empresa líder de refrigerantes do país.

Ela é diretora executiva da Organização da Sociedade Civil Educar Consumidores, com sede em Bogotá, Colômbia, que relaciona questões de gênero, saúde, nutrição, direito, educação, economia e meio ambiente.

Medidas políticas - O dr. Benoit Varenne apresentará Medidas Políticas para Promover a Redução da Ingestão de Açúcares Livres: Avançando das recomendações para a ação - Perspectivas da OMS. Ele vai detalhar o trabalho do Programa de Saúde Bucal da OMS para identificar um conjunto de soluções sustentáveis ​​e com boa relação custo-benefício para a saúde bucal. Ele vai atualizar os ganhos e desafios de tais estratégias multissetoriais e identificará as abordagens e os caminhos a seguir para assegurar um novo aumento das intervenções públicas de saúde bucal.

OMS apoia a tributação - A OMS recomenda que os países considerem a tributação de bebidas e alimentos com alta densidade energética e / ou subsidiem alimentos ricos em nutrientes para melhorar as dietas e prevenir as doenças crônicas, inclusive a cárie dental. Dr. Benoit Varenne  faz parte do Programa de Saúde Bucal no Departamento de Prevenção de DNTs na sede da OMS em Genebra, Suíça e lidera o trabalho da OMS na agenda global da saúde bucal.

“Dietas com altos índices de açúcar ampliam os riscos de desenvolvimento de doenças crônicas, como diabetes, pressão alta e a cárie, entre outras, mesmo a adição de alimentos processados ou no açúcar adicionado a lanches e sucos. Cada ano, essas doenças crônicas causam, 40 milhões de mortes em todo o mundo e, desproporcionalmente, afetam os países de baixa renda”, afirma o dr. Benoit.

Fontes: FDI e OMS - Foto: FDI

 

 

 

3º Setor | Anuncie | Arquivo JSO | Bastidores | Estatística | Expediente | Legislação | Fale com o JSO | Mural/Cartas | Utilidade Pública

Copyright @ 1999 Edita Comunicação Integrada. Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização por escrito.
Melhor visualização 1024x768pixels